quinta-feira, 19 de julho de 2007

DA SÉRIE: "CÉU NEGRO SANGRANDO" (peça poética [neo neo realista] em V I atos)

I ato

"... um cachorro-quente e uma coca-cola por favor!" (no ar o cheiro acre de "espoleta num natal infantil")

na minha frente um brotinho decorava uma "brotinho" com que mestria manipulava os molhos o frasco como um pulso num impulso suicida jorrava o catchup com seu gosto vermelho de sangue a mostarda ejaculada surreal prolongamento do frasco amarelo

eu a olhava o cheiro de "espoleta" no ar e o mendigo ("... doido coitado!") provocando comentários um menino-menor-abandonado esmola um pastel duvido que alguém engula com um menino-menor-abandonado (por perto) esmolando um pastel

e o brotinho ali num corta mastiga ... tiga ... tiga corta mastiga ... tiga ... tiga interminável

olhando os enormes ventiladores (que nunca ventilam) cagados de mosca

o brotinho mastigando paciência

olhava-a cabelos escorridos olhos grandes (agora vagando) boca (ruminando) pescoço esguio seus seios eu a imaginava nua comendo pizza-brotinho o mendigo tomando caldo-de-cana o menino-menor-abandonado esmolando um pastel o brotinho sereno como um boi (vaca) ruminando uma “brotinho” e eu...

e eu? mordi com força meu cachorro-quente (já meio frio) um gato entre minhas pernas esperava que eu desistisse do cachorro

(fim do I ato)

Um comentário:

Clarice disse...

Mto foda essa!!!!!!!!!!!!!!!
Ameiiiiiiiiiiii
bj